Contracetivo de emergência ajuda a prevenir uma gravidez aquando sexo desprotegido. Ou quando os meios de contraceção falharam (preservativo rasgado, ou ter falhado a toma da pílula).

Existem dois tipos de contracetivo de emergência:

  • Pílula do dia seguinte (contraceção de emergência)
  • Dispositivo intrauterino (DIU)
Contracetivo de emergência ajuda a prevenir uma gravidez aquando sexo desprotegido
Contracetivo de emergência ajuda a prevenir uma gravidez aquando sexo desprotegido

Como funciona contracetivo de emergência?

O contracetivo de emergência, vulga pílula do dia seguinte, deve ser tomada até 3 dias após o sexo não protegido. Apenas neste intervalo de tempo é que ela é eficaz, se a tomar ao fim de 5 dias, pode não conseguir evitar a gravidez. Quanto mais cedo, melhor…

Quanto ao dispositivo intrauterino, este também pode ser usado para evitar uma gravidez aquando do sexo desprotegido, mas terá que ser colocado até 5 dias para garantir a sua eficácia.

O dispositivo intrauterino é também usado como contracetivo comum pela maioria das mulheres, e não apenas como contracetivo de emergência. Assim se o tiver de usar como contracetivo de emergência, pode deixar ficar, pois terá outros benefícios: como ajudar a regular o seu ciclo menstrual. Mas atenção que este não protege contras as doenças sexualmente transmissíveis! Para isso há que usar preservativos.

O contracetivo de emergência tem efeitos secundários?

Há quem refira que ao tomar o a pílula de emergência sinta vómitos, dores de cabeça, dores de barriga, ou enjoos.

Outra situação que pode ocorrer, é a alteração do ciclo menstrual. Como tal, ao tomar a pílula do dia seguinte, a menstruação pode vir mais cedo, mais tarde, ou ainda mais dolorosa.

Se por acaso o vómito ocorrer 2 a 3 horas após a toma do contracetivo de emergência é aconselhável ir ao médico para reavaliar a possibilidade de outro método de contraceção de emergência.

Tirando os efeitos secundários acima mencionados, não há nenhum efeito secundário grave que pode colocar a saúde em risco.

Como atua o contracetivo de emergência?

O contracetivo de emergência à base de comprimido (pílula do dia seguinte) contém um sintético de progesterona (hormona feminina produzida pelos ovários), que depois vai parar ou adiar a ovulação feminina.

Podem ser tomados nos primeiros 3 dias após o sexo não protegido de modo a evitar a gravidez. Não interfere com os métodos de contraceção normais.

Ter em conta que a pílula do dia seguinte apenas tem efeito dentro desse intervalo de tempo. Após a toma a continuação do sexo deve ser protegido, caso contrário corre o risco de engravidar.

O contracetivo de emergência não é para ser usado como contracetivo comum!

Quando devo usar contraceção de emergência?

Como já referido, este método de contracetivo não é para usar diariamente. É apenas em SOS, ou seja, em grande necessidade. E assim deve ser usado apenas:

  • Se esqueceu de tomar a pílula diária e fez sexo desprotegido
  • Não usou um contracetivo corretamente (reservativo rasgou, não usou anel vaginal)

Depois de tomar a pílula do deve continuar a tomar a pílula normalmente. E claro usar proteção adicional, como preservativos masculino ou feminino.

Como atua o dispositivo intrauterino (DIU)?

O DIU é um dispositivo em forma de “T”, pequeno, à base de plástico e cobre, que é colocado no útero por um médico. Este vai libertando cobre, que impede a ovulação, ou que os óvulos sejam fertilizados.

Quando usado como contracetivo de emergência, pode ser colocado até 5 dias após o sexo desprotegido para prevenir a gravidez.

O DIU também pode ser usado como método contracetivo comum.

O DIU protege mesmo contra uma gravidez?

É dos contracetivos mais eficazes a evitar gravidezes. Menos de 1% das mulheres engravidaram ao usar o DIU.

Onde comprar contraceção de emergência?

O contracetivo de emergência pode ser adquirido em poucos locais. Nomeadamente:

  • Farmácias
  • Centros de saúde
  • Hospitais

E apenas será fornecido após algumas perguntas por parte do profissional de saúde.