Chegámos à terceira parte artigo Perguntas e respostas sobre sexo. Respostas a perguntas que muitas mulheres se fazem, mas nem sempre procuram respostas. São perguntas respondidas por uma sexóloga…

Nunca me masturbei. Como o faço?

A masturbação é o modo mais eficaz de descobrir os nossos pontos mais sensíveis.

Primeiro, a mulher tem que masturbar o clitóris, que tem cerca de 8000 terminações nervosas. Há que massajar a zona com círculos gentis, e experimentar diferentes níveis de velocidade e pressão.

Assim que esteja satisfeita e perceba como mexer no clitóris, há que avançar para brinquedos sexuais, como um vibrador… tudo para explorar ao máximo o seu ponto G!

O meu parceiro tem um pénis pequeno. O que fazer?

Ter um pénis pequeno não significa que não se tenha prazer. Pode é ser mais custoso de conseguir atingir um orgasmo. Por isso, primeiro há que optar por mais preliminares, tirar o máximo de proveito das mãos e boca do companheiro e atingir o máximo possível do clímax antes da penetração.

Quanto mais entusiasmados estiverem, mais fácil será chegar ao orgasmo, ou vários orgasmos.

Pode tentar posições em que a mulher fica por de cima, pois coloca pressão sobre o clitóris, e é a mulher quem controla.

Fingi o orgasmo e agora que faço?

Um orgasmo fingido não vai arruinar a sua vida sexual, mas fazer disso um hábito, pode!

Sempre que finge um orgasmo, está a dar a impressão de que o que ele está a fazer está a funcionar, quando não é o caso. Assim, há que fazer o trabalho de casa, há que passar tempo a masturbar-se, de modo a descobrir o que mais lhe dá prazer.

Senão tiver feito esse trabalho, como pode encaminhar o seu parceiro para as posições certas? A próxima vez que fizerem sexo, tente dar-lhe sugestões de como o fazer… segurar as ancas, ou dizer-lhe onde dá mais prazer quando ele toca…

Ou então, o melhor será tomar o controlo do sexo!

Quanto tempo devo esperar até ter sexo com ele?

Regra geral, deve-se esperar o máximo de tempo possível, caso contrário podemos ficar viciado no sexo sem ainda conhecermos a pessoa bem o suficiente para um relacionamento sério!

Quanto nos aproximamos fisicamente de uma pessoa, o nosso cérebro liberta hormonas como ocitocina e dopamina, as hormonas do sexo. Estas são responsáveis por confundir o seu cérebro pela atração emocional.

Dizem que o amor é cego e isso deve-se a um motivo, quando ficamos cegos pelo prazer, não vemos mais nada à frente. E assim há que demorar tempo, manter os olhos abertos e deixar as emoções de lado antes de equacionar o sexo…

Como sei se ele gosta de mim ou se é apenas um encontro?

A maioria das mulheres gosta de ler nas entrelinhas, e depois voltar a ler entre a entrelinhas…

Por norma isso leva a problemas, pois a mulher começa por analisar o antes e depois do encontro passar. E diga-se de passagem que os homens não são difíceis de “ler”… ele está a olhar para mim? Está a rir muitas vezes? Está a fazer um esfoço para me tocar? Usa o meu nome muitas vezes? Está a fazer muitas perguntas?

O mais importante é esquecer estas perguntas e divertir-se… há que levar o tempo para perceber se o relacionamento tem futuro ou se é apenas sexo…

Posso ter uma vida sexual longa e duradoura com apenas um parceiro sexual?

É um rumor terrível, de que quanto mais tempo estamos casados, menor é a vida sexual. Isso é apenas mito!

Manter a chama sexual ativa é importante, e requer trabalho, assim há que ser persistente. Há que apimentar as coisas no quarto para manter a vida sexual duradoura e longa, há que surpreender o parceiro sexual uma vez por outra e não ter medo de mostrar os desejos sexuais.

Mas mais importante ainda é ambos continuarem a falar, passar mais tempo com preliminares e falarem de inovar na cama.